Meire Maria Dança
Foto do candidato

Nascimento 29/10/1965
Palmas - TO

PROPOSTAS

O CPC/TO, órgão colegiado consultivo, deliberativo e normativo, integrante da estrutura básica da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura, com composição paritária entre Poder Público e Sociedade Civil, constitui-se no principal espaço de participação social institucionalizada, de caráter permanente, na estrutura do SC/TO. Então, diante disso, como candidata à cadeira de Dança acredito que a atuação dos Conselheiros devem ser por uma gestão transparente e compartilhada com as classes artísticas as quais representam, através de informações constantes e reuniões com seus integrantes de cada classe artística e cultural, não acreditamos mais em representantes "únicos", pois a palavra de ordem deve ser sempre "participação de todos", se não jamais teremos condições de trabalhar em prol do "todo". Acredito também que o Conselho de Cultura tem como definir mecanismos específicos para cada área, para fortalecimento, inclusão e participação de todo o processo das políticas públicas a serem estabelecidas, gerando assim ações explícitas e ampliando os direitos das classes. É fundamental que possamos garantir as cadeiras de Presidência e Vice-Presidência do CPC/TO para que os diálogos sejam sempre pertinentes à cultura, com competência e propriedade. Não podemos esquecer do fortalecimento da identidade de nosso povo, mas também temos que garantir a inclusão de novas linguagens e os  jovens talentos que estão surgindo no cenário da dança tocantinense, com seus projetos e diálogos. A possibilidade de poder participar do planejamento e normatização das atividades culturais pode nos trazer grandes ganhos, como discussões pelo: Fundo de Cultura, constância de editais, chamamentos públicos, reimplantação da Fundação Cultural, legislações específicas que garantam, independentemente de gestões os direitos de cada área e classe artística e cultural. É necessário que estejamos atentos para auxiliar o Governo do estado em subsidiar e criar instrumentos para os municípios do estado, pois atualmente encontram-se sem esses mecanismos amplos e eficazes. Fortalecer e criar possibilidades para o exercício democrático das avaliações, sugestões, trabalho e necessidades da Dança, bem como, colaborar com todas as cadeiras do CPC/TO são a essência do trabalho a ser desenvolvido .

CURRÍCULO

Breve Currículo

Meire Maria Monteiro - Direção Geral/Roteirista e Coreógrafa

 

  • Natural do Rio de Janeiro, residente no Estado do Tocantins há 26 anos. Formada em Ballet Clássico, Moderno e Contemporâneo (Ana Maria Salazar-RJ e Centro Cultural Ballet Arte – MS), faculdade de Educação Física (UFMS), bailarina, professora e coreógrafa há 35 anos.
  • Fundadora da Associação Contágius (ONG sem fins lucrativos) e da Cia. de Dança e Teatro Contágius, que completou, respectivamente,  22 anos e  28 anos, em 2019.
  • Principais espetáculos realizados e premiados: “Era Uma Vez Assim” (primeiro espetáculo de Dança Contemporânea do Estado do Tocantins), “Âmago” (I Festival de Teatro e Dança do Estado do Tocantins), “Tudo Acaba Em Samba” (circulação no Estado do Tocantins e 6 (seis) cidades do Sul da Itália),”Manuel da Silva”, “Cultura Em Tom Maior – Um Concerto Para Voz e Corpo”, “Lenda de Matauá-ry”    (premiado pelo MINC,e convidado do projeto Amazônia BR com apresentações no SESC Pompéia-SP), “O Tocantins Em Construção” (Musical em comemoração aos 18 anos de criação do Estado do Tocantins), “500 Ritmos do Brasil” (Em comemoração aos 500 anos do Brasil), “Solidário ou Solitário?” (Universidade Luterana do Brasil), “Equilíbrios”,  “Sós e Nós” (prêmio Klauss Vianna FUNARTE/MINC), “Ritos e Rituais – Uma Trilha Pelo Araguaia e Tocantins” (PROMIC – Prêmio Municipal de Cultura de Palmas/TO), “Uma Poeira No Olho” (Musical em comemoração dos 25 anos de Palmas).
  • Produtora cultural, diretora cênica, coreógrafa e direção geral/artística de 38 entre espetáculos de Dança e Teatro, shows de Música no Estado do Tocantins, além de produção de CDs. Gestora de vários projetos contemplados por editais culturais, leis de incentivo, patrocínio ou ações sociais.
  • Coordenadora de Eventos da Secretaria Municipal de Cultura (1992/94).
  • Diretora Estadual de Cultura da Secretaria Estadual de Educação e Cultura do Estado do Tocantins (1995/97).
  • Gerente de Marketing Cultural, pela empresa Pianeta Vacanze, Catânia-Itália (1997/99).
  • Conselheira Estadual de Cultura da Câmara de Artes Cênicas de Palmas/TO (1999/2002).
  • Presidente da Fundação Cultural do Tocantins (2003/2004).
  • Produção de dois vídeos-clip de músicas no Estado do Tocantins, “Passarim do Jalapão” (Premiado pela MTV, como melhor vídeo regional em 2001) e “Zabelita” e de dois CDs, “Passarim do Jalapão” e “Cooperativa do Canto”.
  • Responsável pela implantação da Escola de Dança da Escola Martinho Lutero/CEML-ULBRA de Palmas-TO, com direção de 4 espetáculos.
  • Responsável pela criação e  implantação da Escola de Dança do Centro de Criatividade do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, em Palmas/TO.
  • Especialização em Gestão de Projetos (IOB-MS e CCB-RJ).
  • Coordenadora de Projetos sociais de dança como: “DANÇA E EDUCAÇÃO” (patrocínio da Secretaria Municipal de Educação), “NÚCLEO AVANÇADO DE DANÇA” (patrocínio da Fundação Cultural do Estado do Tocantins) em Palmas-TO.
  • Coreógrafa e diretora do Projeto Meninos do São João, desenvolvido no Assentamento Rural das Sub-Bacias do Rio São João/TO, aprovado como Ponto de Cultura/ MINC/Cultura Viva e premiado pela UNICEF.
  • Delegada da Setorial de Dança da Região Norte do CNPC/MINC durante dois mandatos, atuante na elaboração do Plano Nacional de Cultura proposto na Conferência Nacional de Cultura.
  • Fundadora e Diretora da Escola de Dança “Espaço Contágius – Arte Em Movimento” (2007/17).
  • Diretora Geral e Cênica do projeto “Palmas Para o Mundo”, realizado pela Fundação Cultural de Palmas (2017), com os shows: “Tributo à Mercedes Sosa – Com Nacha Moretto”, “Passarim do Jalapão – Com Dorivã Borges”, “Aldeia Global – Com Relmivam Milhomem” e “Anti – Solo – Com Genésio Tocantins”.
  • Diretora Geral e Artística - Show de música e artes cênicas do Aniversário de 15  Anos do Estado do Tocantins/2002.
  • Diretora Geral e Artística - Show de música e artes cênicas do Aniversário de 30  Anos de Palmas/2019.
  • Atualmente em montagem do espetáculo “Homem de Uma Alma SÓ”.
  • Diretora Artística da Live “Cantocantins – 30 Anos ACIPA”
  • Integrante do GT da 1ª Conferência Nacional de Dança.
  • Integrante do Movimento Cultural Mobiliza TO, Movimento de Dança de Palmas e FETAC (Federação de Artes Cênicas do TO).

Prêmios:

  • “Arranhos” - 1º Simpósio Mundial de Dança em Brasília/ 1991,  1º lugar de melhor coreografia.
  • “Âmago”  - I Festival de Teatro e Dança do Estado do Tocantins/1994, 1º lugar de melhor coreografia.
  • “Lenda de Matauá-ry”/2000 - Montagem e circulação (Lei Rouanet  MINC/BRASIL TELECOM ,e convidado do projeto Amazônia BR com apresentações no SESC Pompéia-SP);
  • “Ritos e RituaisUma trilha pelo Araguaia e Tocantins”  Prêmio Estadual Arnauld Rodrigues/2011, montagem em 2013 do espetáculo .
  • “Ritos e Rituais – uma trilha pelo Araguaia e Tocantins” - Prêmio Municipal PROMIC/2013, estreia do espetáculo no theatro Fernanda Montenegro, maio/2014;
  • “Musical Uma Poeira No Olho” - Prêmio Municipal PROMIC/2014, estreia e temporada de 5 apresentações no Theatro Fernanda Montenegro;
  • “Sós e Nós” - Prêmio Estadual Fernanda Montenegro/2011, para circulação em 2012 com o espetáculo em 5 cidades do Estado do Tocantins; 
  • “Sós e Nós” - Prêmio Nacional Klauss Vianna/MINC/FUNARTE/2011, para circulação em 2012 com o espetáculo em 5 capitais brasileiras; 
  • “Sós e Nós” - Prêmio Estadual para Artes Cênicas/2009 para circulação no interior do Estado do Tocantins realizando 05 cidades; 
  • “Sós e Nós” - Prêmio Nacional Klauss Vianna/MINC/FUNARTE/2008 para montagem do espetáculo realizando 5 apresentações em Palmas/TO; 
  • “Passarim do Jalapão” - Caixa Cultural/2016/17, Roteirista e Direção Geral do show do cancioneiro do Tocantins cantor e compositor Dorivã, em São Paulo e Pátio Externo da Caixa Cultural /Salvador,  com 2 apresentações em cada localidade;